Blog de Revisão

A solidão na meia-idade

Casadas

A rotina muda e surgem novas responsabilidades, tarefas e um estilo de vida que deixa de ser a dois e passa a ser em grupo. Um estudo com 5 mil homens e mulheres, conduzido pela Open University, no Reino Unido, mostrou que casais sem filhos se consideram mais felizes no relacionamento. Em contrapartida, a pesquisa mostrou que mulheres com filhos se sentem mais completas nos outros âmbitos da vida. Quando as discussões mantém o respeito, elas podem ocorrer até na frente das crianças. O tempo fica muito escasso e o cansaço toma conta dos dois. Mesmo assim vale fazer um esforço e encontrar uma brecha para namorar. A partir daí, a cumplicidade aumenta e a intimidade dentro do quarto se torna uma consequência. E a chegada de uma criança pode deixar tudo mais difícil, pois os gastos só aumentam.

Garotas casadas 271187

Newsletter

Eu acho que me precipitei, apos o casamento as coisas comecam a transferir gradativamente, e chegou num ponto em que eu nao amo mais ele como amava antes. Raramente conversamos sobre coisas da vida, nao saimos, e a vida sexual esta se tornando fria. No fundo do meu coracao eu escuto uma voz falando para sair fora disso enquanto sou júvene. Mas, as vezes penso na decepcao, na vergonha de sair da relacao e voltar para casa dos meus pais. Mas, se um relacionamento esta indo desse jeito, mal, cheio de brigas. Quanto tempo mais ira sustentar? Eu nao sei mais o que fazer! Estou confusa.

Mulheres Casadas

Quanto falar apenas deste grupo de pessoas, mulheres, a partir dos 40 anos de idade? O que este tribo tem de específico? E esta experimento surge na vida de todas as pessoas em determinado momento. Esteve casada 25 anos e tem um filho de 20 anos, que ainda vive com ela. Comecei a investigar restante sobre o dia-a-dia de Maria e sua história passada. Casou muito depressa e teve uma vida bastante centrada na família, principalmente depois do nascimento do filho.

Maria 50 anos

Maraci, bom dia! Eu ainda era um adolescente quando conheci uma garota que namorei por quase cinco anos. Foi a época mais feliz da minha vida. Nos separamos porque o pai dela, que era diplomata, foi transferido para o exterior no início da década de Jamais a esqueci e fiquei sabendo que ela foi praticamente obrigada a se casar com outro diplomata e morar na Europa. Sofri muito, mas também me casei e tive trigêmeas. Nunca esqueci a guria dos meus sonhos. O meu casório foi feliz, minha mulher sempre foi uma companheirona.